Publicidade
MidiaFlex
Publicidade
Duas notícias intrigantes nos dias 24 e 28 de novembro revelam as contradições da política douradense
O portal de notícias www.douranews.com.br do jornalista Clóvis de Oliveira publicou nos últimos dias duas notícias que provocam uma análise interessante. No dia 24 de novembro o Douranews publicou a notícia com o título: “A pedido do MP justiça barra evento "Dourados Brilha" onde o evento de final de ano ficava... :
...proibido porque a Prefeitura não poderia bancar festa enquanto outros setores estavam claudicantes, segundo os promotores.

Pois bem.

No dia 28 de novembro o mesmo Douranews publicou o seguinte texto: “Após a ‘farra das cortinas’, Daniela vai comprar carro e móveis novos na Câmara”. No caso da Câmara são quase R$ 100 mil em cortinas e mais de R$ 100 mil para comprar um Sedan tipo “Corolla”.Então: O que o MP preconiza para o Poder Executivo não tem o mesmo valor no Poder Legislativo? 

Será que o dinheiro para as cortinas e para o carro não poderia ser usados também em serviços essenciais à população???

 

Compare as duas matérias:

 


http://www.douranews.com.br/index.php/dourados/item/112085-apos-a-farra-das-cortinas-daniela-vai-comprar-carro-e-moveis-novos-na-camara


 


Terça, 28 Novembro 2017 14:31



Após a ‘farra das cortinas’, Daniela vai comprar carro e móveis novos na Câmara



 


Depois de contratar uma empresa do interior de São Paulo por quase R$ 100 mil para trocar todas as cortinas dos prédios que abrigam a Câmara de Dourados, a vereadora Deniela Hall (PSD) mandou publicar, agora, editais que preveem a contratação, por licitação, de empresas para fornecer um carro novo tipo Sedan 0km e mobiliário novo para os gabinetes e demais repartições da casa.


Os novos decretos de licitação, publicados no Diário Oficial do Município, incluem, ainda, conforme prevê a Carta Convite 016/2017, publicada na edição desta terça-feira (28), a contratação de empresa especializada na prestação de serviços de decoração com fornecimento de material para os eventos em atendimento as necessidades da Câmara Municipal de Dourados.


O edital na modalidade Tomada de Preço 003/2017, publicado quinta-feira (23) passada no Diário Oficial, tem como objeto a aquisição de mobiliário em geral para reposição das repartições da Câmara e a Tomada de Preço 006/2017, também de quinta-feira, trata da aquisição de um veículo automotor zero quilômetro, tipo Sedan, na cor preto ou branco, com motor flex, ou gasolina, a partir de 150 CV, contendo ar condicionado, direção hidráulica, freios ABS nas quatro rodas, cambio automático, bancos em couro, câmera de ré, sensores de estacionamento, air bag duplo, trio elétrico, kit multimídia, com capacidade para cinco lugares, para uso da Câmara de Dourados. Atualmente, o Legislativo conta com três carros.

Cortinas


A Câmara de Dourados já contratou, conforme publicou o Douranews no dia 19 deste mês, a empresa I.J.Lanza Móveis Eireli EPP, de Mogi das Cruzes/SP, por quase R$ 100 mil, para realizar os serviços de reposição das cortinas das instalações do Poder legislativo. A empresa foi contratada por R$ 97.605,00, conforme edital de Tomada de Preços 004/2017 publicado na edição do dia 17 do Diário Oficial do município.


 


 


 


http://www.douranews.com.br/index.php/component/k2/item/112007-a-pedido-do-mp-justica-barra-evento-dourados-brilha


 


Sexta, 24 Novembro 2017 11:40



A pedido do MP justiça barra evento "Dourados Brilha"



O Dourados Brilha, evento realizado durante toda a gestão Murilo Zauith, coordenado pela ex-primeira dama Cecília Zauith, onde todo o centro comercial de Dourados e grande parte da Avenida Marcelino Pires recebia iluminação especial, além de atrativos culturais, artísticos e de lazer na Praça Antônio João, possivelmente não acontecerá este ano.


Os titulares da 16ª Promotoria de Justiça do Patrimônio Público, Ricardo Rotunno, e da 10ª Promotoria de Justiça do Consumidor, Cidadania e Direitos Humanos, Etéocles Brito Mendonça Dias Júnior, ingressaram com Ação Civil Pública para barrar o Dourados Brilha, evento que seria realizado numa parceria entre o governo do Estado a Prefeitura de Dourados.


Segundo os Promotores de Justiça, a necessidade do pedido se deu pelo fato de que os órgãos citados têm utilizado do argumento de enfrentamento de grave crise financeira para justificar a ausência de investimento nos serviços essenciais para a população, como saúde e educação, evidenciando os atrasos no pagamento de salário de servidores e a decretação de situação emergencial na saúde.


O juiz da 6ª Vara Cível, José Domingos Filho, concordou com os argumentos do Ministério Público Estadual (MPE) e concedeu a medida liminar barrando o Dourados Brilha.


 



 

Envie seu Comentário

Publicidade
Olho Magico
Tempos duros, estes. Além do permanente e sistemático ataque aos direitos dos trabalhadores, agora a moda é o ataque ao conhecimento. Depois da arte, dos museus, a ofensiva atual é contra a universidade pública.
Publicidade
Foto Materia
Continuariam com foro especial apenas o presidente e o vice-presidente da República, o chefe do Judiciário, e os presidentes da Câmara e do Senado
Publicidade