Publicidade
MidiaFlex
Publicidade
PT realiza reunião em Dourados para analisar a conjuntura política para 2018
...


A direção Municipal e Estadual do Partido dos Trabalhadores (PT) realiza em Dourados nesta terça-feira (30) uma reunião de análise de conjuntura política para debater os desafios de 2018. O evento será no Hotel Grandelli, às 18h30.



Segundo o presidente do PT no município, Natal Ortega, a atividade tem como objetivo debater a situação do cenário nacional, na oportunidade de garantir o processo democrático, bem como barrar os ataques aos direitos sociais. Gleice Barbosa, do Diretório Municipal, acredita que a justiça tem sido parcial e que isso não se refere apenas nas questões que envolvam o ex-presidente “Lula”. “O caso dele apenas confirma o quão político e distante da Lei estão às decisões judiciais”, afirma ela.



Para Gleice, essa situação é um grande perigo para a democracia e será preciso muita força para lutar. Ela explica que a condenação de Lula representa um contraponto a política de interesses neoliberais, a favor apenas do capital (mercado financeiro). A direção acredita que seja importante, portanto, destacar a mobilização social contra as reformas do Governo Federal, como da Previdência, no sentido de barrar o desmonte aos direitos dos trabalhadores.



Além dos membros do PT de Dourados, o evento contará ainda com a presença dos deputados federais “Zeca do PT” (presidente Estadual) e Vander Loubet, o pré-candidato Humberto Amaducci e do vereador Elias Ishy. O encontro antecede a atividade Estadual que será realizada no próximo sábado (03/02), em Campo Grande, que definirá ainda a data de lançamento da candidatura de Amaducci ao Governo de Mato Grosso do Sul.



O Hotel Grandelli está localizado na rua dos Caiuás, 295 - Vila Maxwell (esquina com a Weimar Torres).




Envie seu Comentário

Publicidade
Olho Magico
Há um bom tempo a agricultura familiar vem desempenhando papel de destaque na economia do Brasil e abastecendo as mesas de grande parte da população.
Publicidade
Foto Materia
De acordo com Moka, as conversas entre Brasil, Argentina, Chile e Paraguai estão acontecendo regularmente, o que ajudam a resolver pequenas pendências e acelerar o projeto
Publicidade