Publicidade
MidiaFlex
Publicidade
Faems destaca união entre sustentabilidade e desenvolvimento para 12ª Exposhopping
O evento que terá como tema “Plantas Flores e Sustentabilidade”, acontece de 11 a 20 de maio no Pavilhão Aced durante a 54ª Expoagro


 



 



O presidente da Faems (Federação das Associações Empresariais de Mato Grosso do Sul), Alfredo Zamlutti Júnior, destacou o desenvolvimento sustentável como o principal aspecto trazido à 12ª Exposhopping que será realizada pela Aced (Associação Comercial e Empresarial de Dourados). O evento que terá como tema “Plantas Flores e Sustentabilidade”, acontece de 11 a 20 de maio no Pavilhão Aced durante a 54ª Expoagro.



 



“Sustentabilidade é o principal. O desenvolvimento tem que respeitar o meio ambiente. Sustentabilidade e desenvolvimento podem conviver perfeitamente e a Aced está fazendo muito bem ao realizar a Exposhopping visando este tema que é da maior importância”, afirma Zamlutti Júnior.



 



Ele ainda destacou o elo entre a cidade e o campo, que está na essência da realização da Exposhopping, dizendo que “essa integração é fantástica”. Ele pontuou que nesse contexto, a presença da associação na Expoagro é fundamental. “A Aced faz este papel de maneira positiva e desenvolvimentista”, complementou.



 



A Faems é parceria da 12ª Exposhopping. Este ano a exposição traz o fomento à comercialização de plantas e flores, paisagismo na área de projetos, móveis para grandes e pequenos espaços, máquinas de manutenção e manejo, e produtos como fertilizantes e defensivos. Haverá ainda produtos recicláveis, de reaproveitamento, além de workshops e palestras com foco a ensinar pessoas de todas as idades como manejar hortas, mudas, plantio de árvores, entre outros.



 



Também são parceiros o Governo do Estado, Hospital de Amor de Barretos, OCA Ambiental, Prefeitura de Dourados, Sindicato Rural, Sebrae/MS, Senac/MS, Senar/MS e Unigran.


Envie seu Comentário

Publicidade
Olho Magico
O ciclo de quedas tem como principal objetivo estimular a retomada da economia. Considerando que houve dois anos consecutivos de queda, percebemos que mesmo que o Produto Interno Bruto (PIB) tenha voltado a crescer em 2017, essa recuperação ainda é lenta.
Publicidade
Publicidade