Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Academia Douradense de Letras realiza “Chá Literário” na tarde desta quinta-feira

“Como diz a frase da Escritora Lygia Fagundes Teles “Veio o vento e soprou o calendário”, passou quase um ano com essa pandemia, parques fechados, perdas de amigos e pessoas queridas, nos obrigando ao isolamento social, a oportunidade de se reinventar, de descobrir novas formas de interação social”, é o que afirma o Poeta Marcos Coelho. A ADL e sua confraria foi impedida de realizar seus maravilhosos saraus físicos. Foi aí que, só agora no final do mês de novembro, a Academia Douradense de Letras, através do seu Presidente, o Escritor e Poeta Marcos Coelho, vem realizar o Chá Literário com seus escritores, como sugestão da acadêmica Marise Andreatta, com todas as medidas de segurança, onde a proposta é verificar ações e sugestões para o ano 2021, reencontro dos confrades e confreiras, onde também participará o escritor Rogério Fernandes Lemes, Presidente da ACAL – Academia Amambaiense de Letras, empossada em setembro de 2018, numa proposta de parceria.
Embora, esteja em um período de pandemia, há um intenso movimento literário, segundo afirma o escritor Marcos Coelho, há uma atualização de participações, em Lives nas redes sociais, eventos virtuais, é um intenso descobrir o universo virtual para ultrapassar e compensar o isolamento social. É realmente um reinventar-se na era da tecnologia, com o advento da Lei Aldir Blanc, muitos artistas tiveram de rever suas propostas de trabalho, assim muitos acadêmicos foram contemplados no edital do estado e do município para fazer sua participação.
A confraria acadêmica está muito animada com a possibilidade da realização do projeto do Membro Fundador Nicanor Coelho da Feira Literária de Mato Grosso do Sul, onde há a oportunidade de lançamento e comercialização da produção literária de Mato Grosso do Sul. É uma oportunidade de conhecer o trabalho dos escritores em Mato Grosso do Sul, assim como servir de incentivo a cadeia produtiva do livro em seus múltiplos sentidos, incentivo à leitura, as editoras, aos escritores e livrarias, aos sebos, a oportunidade de mostrarem seus produtos e sua produção. É imprescindível resgatar o hábito da leitura, propício nesse período de pandemia, uma vez que a literatura também colabora com a saúde do leitor, a arte literária está disponível à todas as faixas etárias. Com dizia o memorável escritor Monteiro Lobato “Um país se faz com homens e livros”.

Academia Douradense de Letras realiza "Chá Literário" na tarde desta quinta-feira 1      Academia Douradense de Letras realiza "Chá Literário" na tarde desta quinta-feira 2

Scroll Up