Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Ishy aponta desafios ainda para 2020 em debate sobre Orçamento e Plano Diretor

Destino da cidade está em discussão na Câmara e deve ser acompanhado pela sociedade, segundo vereador
O vereador Elias Ishy (PT) foi reeleito ao cargo nas eleições de 2020 no último dia 15 de novembro. Desde então, diariamente o parlamentar tem participado de reuniões técnicas de avaliações e diagnósticos, bem como oficinas sobre o Plano Diretor de Dourados. Além disso, na Câmara também foi aberto o debate sobre o Orçamento para 2021. Atualmente, ele é presidente das Comissões de Finanças, Educação, Meio Ambiente e ainda compõe a de Justiça e Saúde. “Também por isso, esses dois assuntos são os maiores desafios ainda para esse ano, já que tratam do futuro da cidade”, afirma.
Ishy também é presidente da Frente Parlamentar de Acompanhamento da Revisão do Plano Diretor, para acompanhar e fiscalizar as tarefas do Executivo, com a participação de entidades ligadas as Universidade e aos Movimentos Sociais. O vereador enfatiza a importância da participação social no processo, já que esse Plano é o instrumento básico da política de desenvolvimento e visa garantir melhores condições de vida para a população. Nesta semana ainda deverá ser realizada uma reunião do Núcleo Gestor Participativo, com aprovação do Regimento Interno e eleição da presidência. Para ele, foi um avanço no processo, apesar de ter críticas à administração.
Um dos pontos em tratamento do Plano é a diminuição do perímetro urbano. Em 2011, Ishy foi o único vereador a votar contra o aumento por apontar problemas que penalizavam os moradores, como na saúde, educação e segurança pública. Para ele, a revisão é a oportunidade de corrigir os erros do passado, quando a população ficou distante do acesso aos serviços públicos, como escolas, creches, hospitais, asfalto, lazer e esporte.
O vereador mostra ainda o quanto são necessários os indivíduos se integrarem e participarem das decisões públicas. Ele lembra do Projeto de Lei nº 103/2020 (020), que estima a receita e fixa a despesa do município para o exercício financeiro do próximo ano, que foi aprovado em primeira discussão na Câmara com a previsão de orçamento em R$ 1.164 bilhão, para atender todas as áreas da administração pública.
De acordo com o que foi apresentado na Casa de Leis, com um aumento de 5% comparado ao deste ano, com implemento principais para a Funsaud (Fundação de Serviços de Saúde de Dourados) e a Guarda Municipal.  Na área da saúde, a despesa é de R$ 309 milhões e na Educação R$ 266.930 milhões. Algumas devem ser afetadas pela diminuição orçamentária, como é o caso da Cultura, de R$ 1.581.600,00 para R$ 1.575.000,00. O deve passar por duas votações.
O mandato do vereador está aberto às sugestões pelas redes sociais @eliasishy, e-mail mandatoeliasishy@gmail.com ou whatsapp 9-9939-3849.
Scroll Up